Convivemos com um animal em casa durante anos, alguns casos 15, 16, 17 anos outros mais de 30 anos como é o caso das tartarugas, mas por mais que convivamos tantos tempo com eles, infelizmente uma hora eles partem, deixando apenas lembranças e saudades.

O sentimento de dor e perda, vem antes mesmo que o animal faleça, em muitos casos os animais passam um tempo na UTI ou internado no hospital veterinário e por mais que seja um momento difícil, principalmente para nós, é preciso dar adeus ao nosso animalzinho, olhar em seus olhos e permitir que ele vá sem o peso da saudade e da partida, dar esse respaldo ao animalzinho é importante inclusive para nós.

Alguns hospitais e clinicas veterinárias oferecem velório aos tutores, uma sala a parte, para que possamos despedir do nosso amigo, ter sua ultima presença, é um passo importante a ser dado, velar o corpo, vê-lo já sem vida, nos promove um choque de realidade, nos poupando um pouco o sofrimento da perda. Além desse serviço que é oferecido pelas clinicas e hospitais, há empresas que são especializadas em nos ajudar nesses momentos mais difíceis, como a Pet Memorial, que não só oferece toda uma estrutura para velório, como cremação e urnas personalizadas.

O que fazer com o corpo do animal?

Dog Memorial

Infelizmente não podemos guarda-los para sempre, ao menos não inteiro e com todos os detalhes, mas como com os humanos, podemos cremar nossos amigos peludos e guarda-los conosco por mais algum tempo, a Pet Memorial oferece esse serviço, você pode cremar seu bichinho e guardar suas cinzas em urnas personalizadas. Caso você não queira ou tenha condições de adquirir esse serviço, o recomendado é pedir que a clinica trate o corpo do bichinho, o centro de controle de zoonoses recolhe os corpos das clinicas e os incineram, não é algo tão digno como a cremação, mas é o menos danoso ao meio ambiente e saúde pública. Se o seu bichinho faleceu em casa, você pode pedir para que o centro de controle de zoonoses recolha o corpo ou leva-lo a alguma clinica próxima, que fará

Não devemos enterrar, jogar em caçambas ou em rios os animais, a decomposição do corpo libera bactérias no solo como a putrescina e cadaverina que irá contaminar o solo, lençóis freáticos e poços artesanais.

Independente da forma que você escolher, tenha plena consciência que isso é o que você queria.

Fale sobre sua perda

É preciso falar sobre esse momento, expor seus sentimentos acerca da perda e do luto que você esta passando, seja com um amigo, familiar ou conhecido, por mais que a sociedade não seja amigável a esse luto, não é saudável manter isso guardado para si, é preciso gerir a dor e ao saber que temos apoio fica mais fácil de passar por esse momento. Em alguns casos nos sentimos sozinho e acuados a nos abrir para pessoas próximas, o que nos impede de falar sobre esses sentimentos, mas com a internet temos pessoas que sentem a mesma coisa que você, há fóruns que podem te ajudar a entender e que tenha pessoas dispostas a te ouvir e ajudar, além do CVV (cvv.org.br) que atende de forma anonima qualquer pessoa que precise falar sobre seus sentimentos e dores. Não enfrente essa dor sozinho, busque ajuda.

Ajuda Profissional

Em alguns casos a perda nos deixa paralisados, nos impedindo de realizar nossas tarefas corriqueiras como cozinhar, trabalhar e muitas vezes até mesmo de ficar em casa, por causa da saudade do animalzinho. Buscar um profissional para falar sobre seu luto pode ser o melhor caminho para te ajudar a ultrapassar sua perda. O terapeuta tem conhecimento e experiencia para te ouvir e te orientar da melhor forma possível, sem julgamentos e criticas.

Não sinta vergonha de procurar um profissional, há alguns psicólogos e psicoterapeutas que são especializados em luto e que tem experiencia com a perda de animais de estimação, veja com o seu veterinário se ele pode recomendar um profissional ou clinica próximo a você.

Devo adotar outro animal?

Ponderar sobre adotar um novo animalzinho é algo que irá acontecer, seja logo após a partida do seu amigo ou meses depois.

Independente do momento é importante ter em mente que a vinda de um novo bichinho em sua casa não irá substituir amigo que partiu, As lembranças, brincadeiras e todos os momentos vividos serão únicos que não poderão ser refeitos com um novo animal. Entretanto a presença de um novo amigo pode te ajudar a superar a perda e passar por esse momento difícil de sua vida.

Cada animal é único, um mundo novo, mesmo que sejam da mesma espécie ou raça, cada um tem uma personalidade própria e nunca será e ou fará as mesma coisa como o animal que partiu.

Caso tenha decidido a ter um novo amigo, procure uma ONG ou associação próxima a sua casa, existem inúmero animais que também estão passando por um momento de perda e dor, por terem sido abandonados ou que perderam seu tutor e não tiveram onde ir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *